f(x)=4^x
Beatriz Marques / Joana Corvo / Maria João Mestre / Dalila Oliveira

“Adoramos a perfeição, porque a não podemos ter; repugná-la-íamos se a tivéssemos. O perfeito é o desumano porque o humano é imperfeito.”
Bernardo Soares, Livro do Desassossego


A nossa imaginação pode falhar, a criatividade pode desaparecer ou bloquear. Na ficção f(x)=4^x, quatro artistas – um pintor, um escritor, um compositor e um coreógrafo – confrontam-se com as suas frustrações, enquanto assistimos aos modos como lidam com a pressão exterior e pessoal durante o acto criativo.

f(x)=4^x é uma adaptação da obra prima de Federico Fellini, Otto e Mezzo (1963), que retrata de forma sublime, o processo de criação da próxima obra de um cineasta reconhecido, quando sobre ele se abate uma crise artística. Partindo desta aproximação, esta nova ficção explora o tema da crise artística, quando um autor é confrontado com uma desafiante proposta — alcançar a perfeição. A partir do ponto de vista idiossincrático do design enquanto disciplina e prática, a ficção procura dar a conhecer outras perspectivas de criação — a literatura, a pintura, a música e a dança —, a partir dos elementos de expressão que lhe são mais característicos: as palavras, a cor, o som e o movimento do corpo.

WEBSITE